MANAGEMENT OF CULTURAL TOURISM, LOCAL DEVELOPMENT AND SOCIAL NETWORKS: AN ANALYSIS OF TWO BRAZILIAN CITIES

  • Lúcia Maria Aquino de Queiroz
  • Diomira Maria Cicci Pinto Faria
Keywords: Cultural Tourism Management, Cachoeira, Ouro Preto, Local Development, Public Policy

Abstract

O presente trabalho, fruto de projeto de pesquisa de pós-doutorado, compreendendo o turismo cultural enquanto uma atividade econômica capaz de contribuir para o desenvolvimento local, apresenta uma abordagem inovadora que objetiva investigar em duas cidades brasileiras, Cachoeira, situada no Recôncavo Baiano, e Ouro Preto, em Minas Gerais, o papel do Estado no desenvolvimento do turismo cultural de espaços urbanos reconhecidos como detentores de expressivo patrimônio histórico-cultural. Adotando como procedimento metodológico o levantamento de informações secundárias e pesquisa direta, utilizando-se da técnica da “Bola de Neve” (snowball), em que, sucessivamente, um ator indica outro participante, buscou-se conhecer o perfil das organizações do turismo cultural de cada uma dessas cidades, suas dificuldades e avaliações da atuação dos poderes públicos. Através da análise de redes sociais e do uso da métrica de centralidade de grau do Gephi, plataforma open sourcepara visualização e manipulação de grafos dinâmicos e hierárquicos,foi possível identificar os principais parceiros dos agentes centrais da rede das organizações do turismo cultural em Cachoeira e em Ouro Preto. O estudo realizado nos dois espaços urbanos serviu para indicar que no Brasil, mesmo em cidades históricas consideradas patrimônio nacional ou mundial, o turismo cultural pode não ser percebido e tratado como prioridade pelos gestores locais. Em adição, permitiu apontar formas de atuação das organizações nas redes do turismo cultural, que possam trazer aportes favoráveis ao alcance de novos patamares de desenvolvimento local.

Author Biographies

Lúcia Maria Aquino de Queiroz

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Cachoeira, Bahia, Brasil

Diomira Maria Cicci Pinto Faria

Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, (UFMG)

Cachoeira, Bahia, Brasil

References

Álvares, D., Lourenço, J. (2017). Planejamento, Competitividade e Gestão do Turismo em Ouro Preto - Brasil. [Web log post]. Disponível em file:///E:/Users/Lucia/Downloads/Dialnet-PlanejamentoCompetitividadeEGestaoDoTurismoEmOuroP-5018506.pdf. Acesso em 5 maio 2017

Bahia (2018). Perfil socioeconômico do município de Cachoeira. Salvador: SEI, 2018. [Web log post]. Disponível em http://www.sei.ba.gov.br/site/resumos/indicadores/indicadores_2904902.pdf. Acesso em 05 nov. 2018.

Banco do Nordeste do Brasil (2014). Governo assina contrato para requalificação da Baía de Todos os Santos. [Web log post]. Disponível em: www.bnb.gov.br/content/aplicacao/PRODETUR/Prodetur_ne2/gerados/situacao_atual.asp. Acesso em: 24 nov. 2014.

Barabási, A.-L (1999). Emergence of scaling in random networks. Science, v. 286, p. 509:512.

BRASIL (2007). Destinos Indutores: Política de desenvolvimento do turismo nos destinos. Brasília: MTur. [Web log post]. Disponível em http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/noticias/acontece/download_acontece/AirtonPereira_Destinos_Indutores_manhx_0408.pdf. Acesso em 22 nov. 2018.

Brasil (2010). Turismo cultural: orientações básicas. Brasília: Ministério do Turismo.

Brasil (2018). IBGE Cidades. [Web log post]. Disponível em https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/ouro-preto/panorama.Acesso em 16, out, 2018.

Campus, M. M., Guimarães, M. V. A. F., Ferreira, L. J. A., Alvares, L. M. A. de R (2017). Estudo da rede de colaboração científica em nanotecnologia na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Campinas: TransInformação.

Cunha, M.(2013). Redes semânticas baseadas em títulos de artigos científicos. Salvador: SENAI/CIMATEC.

Dias, P. H. P (2017). Turismo de Experiência: Crescimento Econômico, Inclusão Social e Políticas Públicas – Cachoeira/Ba. Cruz das Almas: UFRB, Dissertação de Mestrado.
Faria, D. M. C. P.(2017). Um museu no meio do caminho. Inhotim e o desenvolvimento regional.Curitiba:Editora Prismas.

Figueirola, M. P (1985). Teoría económica del turismo. Madrid: Alianza Editorial, S.A.

Gobbo, S. (2016). Aplicação da teoria de redes no contexto de uma rede de médicos com vínculos profissionais em unidades de saúde públicas e privadas. São Paulo: USP.

Monumenta (2014). Instituto do Patrimônio Artístico Cultural da Bahia. [Web log post]. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2014.

Fonseca, C. D (2003). Funções, hierarquias e privilégios urbanos. Belo Horizonte: Varia História.

Hanneman (2001). Introducción a los métodos del análisis de redes sociales. Califórnia: Universidad de California Riverside.

Jornal Grande Bahia (2018). PRODETUR define intervenções náuticas na Baía de Todos-os-Santos. [Web log post]. Disponível em http://www.jornalgrandebahia.com.br/2018/06/prodetur-define-intervencoes-nauticas-na-baia-de-todos-os-santos/ Acesso em 5 nov. 2018.

O Liberal (2018). Para conter despesas, prefeito de Ouro Preto anuncia cortes no próprio salário. Ano XXXI n. 1312, 26 out.

O Libera (2018). Cidade de Ouro Preto decreta calamidade financeira. Ano XXXI n. 1313, 01 nov. 2018.

Ouriques, H.R (2005). A produção do turismo: fetichismo e dependência. Campinas: Alínea.

Programa Monumenta. [Web log post]. disponível em http://www.ipac.ba.gov.br/monumenta; acesso em 22/11/2014

Queiroz, L. M. A de (2007). Turismo urbano, gestão pública e competitividade. A experiência da cidade de Salvador. Salvador: P555 Edições.

Queiroz, L. M. A. (coord.), Santana, M. C. de, Souza, C. S. G (2013). Diagnóstico cultural dos municípios da área de influência do estaleiro Enseada do Paraguaçu. Salvador: EEP/Iphan (mimeo.).

Queiroz, L. M. A de, Souza, R. C. de A. Caminhos do Recôncavo: proposição de novos roteiros histórico-culturais para o Recôncavo baiano. Salvador: Programa Monumenta, UNESCO, 2009.
Vera, F. R. (coord.), Palomeque, F. L., J. M. (1997). Analisis territorial del turismo. Barcelona: Ariel Geografia.

Sharpley, R. (2009). Tourism Development and the Environment: Beyond Sustainability? London: Eartscan.

Straforini, R (2007). Tramas que brilham: sistema de circulação e a produção do território brasileiro no Século XVIII. Rio de Janeiro: UFRJ.

Tinoco, D (2016). Municípios mineradores deixam de recolher R$ 8 milhões mensais. . [Web log post]. Disponível em https://oglobo.globo.com/brasil/mg-municipios-mineradores-deixam-de-recolher-8-milhoes-mensais-1905394. Acesso em 27 nov. 2018

Wasserman, S., Faust, K (1994). Social Network Analsis. Cambridge: Cambridge, University Press.

Werkema, M. G. (2018). Ouro Preto na História: protagonismos, paradigmas, revisões. Ouro Preto: Livraria e Editora Graphar.
Published
2019-07-19
How to Cite
Aquino de Queiroz, L. M., & Cicci Pinto Faria, D. M. (2019, July 19). MANAGEMENT OF CULTURAL TOURISM, LOCAL DEVELOPMENT AND SOCIAL NETWORKS: AN ANALYSIS OF TWO BRAZILIAN CITIES. Journal of Tourism and Heritage Research, 2(3), 322-347. Retrieved from http://jthr.es/index.php/journal/article/view/80